Para lembrar de não se esquecer

É isso meu filho, esses quatro anos com você, são os mesmos quatro anos sem seu pai. Morrer é sempre uma surpresa. Ninguém espera que vai morrer. Nunca se está pronto. Nunca é a hora. O fim da vida é uma porrada no peito de quem fica, mesmo para quem convive com doença por uma vida inteira.

Com seu pai não foi diferente. Nem preciso ficar lembrando o quanto foi inesperado. Ele se foi 20 dias antes de completar 36 anos. Jovem e moço demais. Deixando você, o menino que ele esperou tanto tempo, um bebezinho recém nascido.

Apesar da tristeza, sempre agradeci por vocês dois terem se encontrado nessa vida. Mesmo sem nenhuma lembrança, você  sempre terá uma foto com seu pai.

Se estivesse crescendo junto dele, certamente ia considera-lo um paizão divertido. Você até levaria broncas e ficaria de castigo,  mas sempre acompanhado de uma piadinha pra descontrair. Nossas discussões sempre acabavam em gargalhadas, e eu me sentindo uma palhaça, sem graça. Você teria que amar o mesmo time que ele (espero que ame, pois é o meu também). Ele sempre te daria um beijinho antes de dormir. Seu pai era carinhoso, impossível de esquecer. De tão vivo, ainda custo acreditar que ele não chegou a ter whatssap. Tomara que você tenha muita curiosidade,  ele era incrível e você precisa saber de cada história a seu respeito.

Eu e ele fazíamos grandes planos para o ano que vem. Comprar um AP maior, para você e mais um irmão(a) terem espaço à vontade. Viajar. Levar você em muitos lugares que adorávamos.

O ano que vem seria o máximo. Mas veio 28 de outubro, quase fim de 2011. E de repente, nosso ano que vem acabou antes de começar. Eu senti o golpe duro. Sofri por mim, sofri por ele, mas principalmente, sofri por você. Levei um tempo para conseguir chorar. Mas entendi que nada traria ele de volta. E não importava ele ter morrido, mas sim ter vivido. Dessa forma que eu quero que você entenda o que é a morte.

Você perdeu seu pai cedo demais, e não posso garantir quanto tempo estaremos juntos. Assusta pensar – também não sei quem vai partir primeiro, eu ou você? Mas não é isso que importa, acredite em mim. Importa como se viveu; o quanto se viveu; e o que se viveu.

Todo dia digo para se ocupar em ser feliz. Mas não é só para te lembrar – é para eu mesma não esquecer. Aquilo que você não lembra, não faz falta.  Você não perdeu, simplesmente nem sabe mais que existe. Como dinheiro que se acha no bolso da bermuda. E a felicidade é incrível demais para ser esquecida assim.

Você está lendo essa carta, está vivo. Trate de ser feliz, por mais que esteja triste. A partida do seu pai me ensinou muita coisa, e uma delas é não me importar muito com coisas que não importam tanto. A morte é uma dessas coisas filho, a gente se revolta em vão com a única certeza que se tem.

Nosso tempo de vida serve apenas para aprender a usá-lo construtivamente – vivendo feliz – e ele acaba quando não é mais útil para facilitar o aprendizado. Acaba para todo mundo, inevitavelmente.

Não importa a distância.  De lá ou de cá, a conexão entre quem se ama é eterna. Se ele pudesse, mandaria uma “Carta para Alfredo”, dizendo:

“Não seja bobo. Seja feliz. Te amo, meu menino”.

P.S: Último registro que fiz do seu pai vivo, dia 26/10/2011, fico muito feliz por ter sido com você.

carta9

Sobre confiar

image

 

Coitadinho do Pluto, tão ingênuo, corajoso e fiel ao Mickey, mas você achou melhor deixa-lo preso ao armário enquanto ia ao banheiro, vai que ele foge… Não é Alfredo?
Temos um longo caminho pela frente até você compreender o verdadeiro sentido de confiança.
Quando se confia filho, não é o perigo que vem quando se abre mão de defesas. É a segurança.
#meudiáriodegratidão

 

Trinta e um tons de outubro

Hoje é dia 26, segunda-feira, logo ela coitada, um dia borrado no calendárioimage.
Outubro é rosa, mês proposto para unir pessoas em torno de uma fragilidade feminina, e assim, tornar uma causa mais forte. Por ironia, outubro fez a gentileza de me fazer forte, quando “des”coloriu meus dias em tons horripilantes de cinza, me arrebatando a uma fragilidade desmedida.
O que vivi e aprendi a conviver, de perto e de dentro, é o que me impulsiona buscar o melhor ângulo e a cor mais bonita para enxergar meus dias.
Mudar o modo de ver o mundo não é ter um otimismo ingênuo ou uma euforia artificial, com intenção de alterar a natureza real dos acontecimentos. Tristeza é triste, e não tem como senti-la diferente.
Mas enquanto formos escravos da insatisfação e da frustração que surgem em nossas vidas, deixando que esses sentimentos dominem nossa mente, será tão inútil dizer “Sou feliz” quanto pintar um muro em ruínas.
Buscar a felicidade, a cada dia, não é olhar o mundo através de óculos coloridos ou cegar seu coração para a dor que embaça as vistas. Nem é a felicidade, muito menos, um estado de alegria encontrado pronto, já feito, acabado. Até mesmo as cores são feitas de misturas, e veja só o que é o preto: ausência total de cor.
Felicidade é um exercício de expurgar as toxinas mentais que envenenam a mente. É o resultado de um treino sistemático de colocar coisas boas em perspectiva e reduzir coisas ruins. Assim como vários tons de verde surgem acrescentando mais ou menos azul ao amarelo.
Outubro é um mês longo, e nem todos os dias são cor de rosa.
#meudiáriodegratidão

 

sobre hoje

image

 

Não há medo, nem preocupação no presente, quando cada instante salta claro e separado do passado, sem que a sua sombra alcance o futuro. Veja meu filho, cada instante é um nascimento limpo e sem mancha, no qual você tem a possibilidade de deixar pra trás o que passou. Cada novo momento, deve ser visto como bonito, limpo e livre, para que nada exista nele além de felicidade. Que o presente se estenda para sempre; que nenhuma escuridão seja lembrada, e aquela alegria que a gente tanto espera, seja para sempre, agora.
#meudiáriodegratidão.

 

Mais um milagre

image

 

Todo amanhecer é um milagre orquestrado pela natureza. Somos parte desse milagre, consciente ou inconscientemente, chamado: Vida.
Não estamos sozinhos, embora cada um de nós tenha sua própria luta, suas dores e seu caminho. Somos UM com tudo, somos consciência expandida da Fonte de Amor, experimentando a si mesma na sua forma, na minha forma, nas plantas, nos animais, nos oceanos, terra, vento, fogo e no tempo. Compreenda isso meu filho.
Com a grandeza do Pai ainda tem escolhido ser pequeno e lamentar sua pequenez? Deus é o Amor em você, através de você e por você.
Se ainda não está consciente disso chamará o que te acontece de destino, mas se sua consciência está desperta nesse Amor, age, interage e reage ao seu ambiente e cotidiano de forma ativa, influenciando positiva e pacificamente cada momento de sua realidade.
Seja a maravilha da criação.
Ouça a Voz do Amor que te fala que o Pai vive em Seu Filho.
A verdade a teu respeito é tão elevada que coisa alguma que não seja digna de Deus, é digna de ti.
#meudiáriodegratidão.
Foto: trinidadsomavibes